2021.06.24 | GT4 DA CPT – 1ª Divulgação de Documentação BIM

1º Conjunto de Documentos:

·        Digital Design, Building and Operation of Underground Structures

o   BIM in Tunnelling, DAUB-Working Group

o   Model requirements – Part 1: Object definition, coding and properties

 

·        Webinar: BIM in Tunnelling

 

Sinopse:

A digitalização é atualmente um dos assuntos centrais na indústria da construção, assistindo-se por isso ao crescimento no número de publicações sobre o tema, abordando não só os edifícios, mas cada vez mais as infraestruturas: obras-de-arte, aproveitamentos hidroelétricos, rodovia e ferrovia, as obras-subterrâneas, etc.

Decidiu o Grupo de Trabalho 4 da Comissão Portuguesa de Túneis e do Espaço Subterrâneo divulgar alguns dos documentos mais relevantes e atuais.

Como tal, devido à qualidade, sistematização e originalidade da publicação, não poderia deixar de ser apresentada a documentação produzida recentemente pelo DAUB – The German Tunnelling Committee, mais concretamente o “Digital Design, Building and Operation of Underground Stuctures – BIM in Tunnelling”, e os documentos que o acompanham: “Model requirements – Part 1 Object definition, coding and properties” e Anexos. Estes documentos foram difundidos no Webinar “BIM in Tunnelling” de 18 de Março de 2021, que está disponível em https://youtu.be/pyxEy3Kw-t4, e que merece igual destaque.

O primeiro documento desta série “BIM in Tunnelling” apresenta-se como um conjunto de regras de boas práticas na aplicação do BIM em obras subterrâneas, numa abordagem clara, simples e sistemática, que permite ao leitor menos versado ganhar uma compreensão global do tema, sem deixar de aprofundar os tópicos particulares das obras subterrâneas, de uma forma prática e criativa. Uma das originalidades da abordagem está na forma como a incerteza em obras geotécnicas é abordada sendo que os modelos digitais devem ser capazes de transmitir a qualidade da informação geológico-geotécnica. Para o efeito, é proposta uma metodologia de gestão da incerteza faseada ao longo do projeto, que utiliza o modelo BIM como clarificador da qualidade da informação, apoiando-se numa definição inovadora de Nível de Detalhe. O documento sintetiza as várias definições de Nível de Desenvolvimento (LOD) existentes na literatura da especialidade separando em definitivo três conceitos que são muitas vezes imiscuídos: a geometria, a informação, e a qualidade do modelo – a capacidade do modelo responder de forma adequada aos requisitos para os quais foi produzido. Somando a estes conceitos, o documento ainda define e aconselha alguns usos BIM, aplicáveis e desejáveis em obras subterrâneas, caracterizando-os e clarificando as suas vantagens e desafios.

Estes são apenas alguns dos temas abordados no documento, que:

i)                 analisa a aplicação do BIM em todo o ciclo de vida das obras subterrâneas, com considerações relevantes sobre a sua longevidade, dando ainda mais importância à adoção de formatos abertos para partilha de informação,

ii)                sugere abordagens ao processo de quantificação que incluem a incerteza inultrapassável associada à obra geotécnica,

iii)              propõe soluções inovadoras na contratação de serviços BIM, e

iv)              aborda até temas menos comuns como a logística nas operações de uma obra subterrânea e o papel do BIM nesse contexto.

No seguimento deste documento introdutório a DAUB lançou já o primeiro documento técnico específico, o “Model requirements – Part 1 Object definition, coding and properties” que, como o nome indica, apresenta um conjunto de boas práticas para a gestão dos objetos BIM, propondo uma codificação/dicionário em Alemão e Inglês que permite a identificação e parametrização dos objetos que compõem uma obra subterrânea. Esta codificação, ao atribuir denominações independentes do autor, facilita a troca de informação no projeto, construção e gestão da obra. Não menos relevantes são os anexos que o acompanham, e que se revelam como ferramentas essenciais para a aplicação das regras descritas no documento.

No Webinar “BIM in Tunnelling”, além de se detalhar o trabalho consubstanciado nos dois documentos já referidos, os colegas da DAUB revelaram que está em curso a elaboração de três documentos complementares, que deverão vir a ser publicados até 2022:

·        Model Requirements Part 2 – Structured handling of data and Information;

·        Model Requirements Part 3 – Recommendation on digital ground modelling;

·        Model Requirements Part 4 – Recommendation on element-based tendering.

Aguardamos pelas próximas publicações da DAUB, prometidas para breve, e esperamos que a informação que é aqui apresentada, de forma sistematizada, possa servir de orientação inicial para os profissionais envolvidos no desenvolvimento do BIM em obras subterrâneas.

 

GOSTARIA DE SER MEMBRO DA CPT?
 CPT